Cinema Expresso

por Pablo Villaça

Videodrome – A Síndrome do Vídeo (Videodrome, Canadá, 1983)

Os efeitos mecânicos e prostéticos envelheceram surpreendentemente bem (o que, aliás, costuma ser o caso), mas, mais importante do que isso, o filme continua a funcionar em seu esforço para criar um clima de paranoia crescente, levando o espectador a um desconforto quase físico que poucos trabalhos conseguem provocar. 4/5

Notícias

Twitter @clubecec

Instagram @CinemaEmCena

Publicidade

Publicidade

Publicidade

 

Redes Sociais Sobre